Brevidades #41

Pardal Mallet, a julgar pela breve biografia que li nas primeiras páginas da edição de “Hóspede” pela Editora Três, era um sujeito histérico demasiado sufocado pela política e refém do próprio ego. Ó política maldita, que embriaga e envenena o coração dos homens, fosso de maldições, mutiladora de inteligências, encarne entre nós para que eu possa desferir tiros no meio da sua carantonha diabólica.

*

Davi, meu menino de um ano, dá um grito do nada, agudo, ardido, rasgado de frustrações, perfurado por desejos reprimidos. Carol responde:

— Davi, eu não gritei assim quando vi os preços do correio, não há motivo pra isso.

*

“Willow Creek” é basicamente um guia do que não fazer quando acampar em local perigoso. Aquele casal consegue ser mais incompetente que os jovens de “A Bruxa de Blair”, pois além de ter se enfiado no mundo selvagem sem nenhum tipo de arma, também não levou à mata – se levou não usou – qualquer mapa ou ferramenta de orientação. Como raios você acampa às voltas com ursos, pumas, gente maluca e não se prepara ao pior?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s