Flama ao Mar

Surgiu à praia uma chama

vinda do seio do oceano,

toda ardente, toda rubra,

consumindo o parco pano

que a ninguém engana.

Seu fogo ofuscou o dia

e queimou as córneas do meu pensamento.

*

Poemeto de Igor Miranda

Bragança Paulista, 2020

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s