Brevidades #15

68

“Ronsard descobriu o que um poeta maior — o parisiense Villon — ignorara: a paisagem francesa. E se ele povoou a Touraine de ninfas e faunos que os mortais comuns lá não distinguem, Ronsard poderia responder com as palavras de Corot, quando censuraram ao pintor o pouco realismo das suas paisagens: ‘Não viu as ninfas? Eu as vi'”.

“O Renascimento e a Reforma por Carpeaux”, edição da Leya

69

É como eu já disse, não dá pra não pegar carinho pelo Carpeaux. O final d’um parágrafo a respeito da obra maior de Spenser, é assim: “É o reino da imaginação mais arbitrária, como um último produto da fantasia medieval, ou então do gótico flamboyant.” No parágrafo seguinte: “Spenser é artista consciente num grau muito maior. A sua criação não é arbitrária”

70

Taí um modo peculiar de enxergar o sol nascente:

“Naquele dia, quando acordaram e abriram a veneziana, viram o sol subindo do mar, vermelho como fogo com nuvens em volta da cabeça, como se tivesse tomado um banho frio e estivesse se secando com toalhas”

Tolkien, em “Roverandom, tradução de Waldéa Barcellos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s