Brevidades #19

88

Quando passeio à noite com a Carol tenho a impressão de que as estrelas bebem um tantinho da luz dela para brilhar mais.

90

Não me parece que souberam conduzir a narrativa no segundo “Hellraiser”. O filme é mais grotesco que o primeiro, mas não tão interessante. Pelo menos ele mantém a mensagem de que, no fundo e em essência, o Mal é feio, nojento, odioso, não importa como se disfarce.

94

Eis umas lições contidas em “Jaws” (“Tubarão”): as vozes sensatas não são ouvidas, ou são ouvidas tarde; mentiras e omissões, quando acarretam perigo direto às pessoas, não diferem muito de homicídio; não é saudável nos embebedarmos se estamos caçando um tubarão gigante.

95

O que tive a dizer sobre o filme do Doutrinador:

“Esforço válido. Ver um filme que mostra gente corrupta se lascando justamente por causa da própria corrupção — e aqui uso ‘corrupção’ de maneira mais ampla, mais completa, não me refiro somente ao desvio de dinheiro público, falo de alma estragada e de tudo o que esta condição acarreta –, é sempre animador.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s