Brevidades #40

214

Bastou-me a primeira parte da aula sobre a Teogonia para que eu entendesse o carinho saudoso que tantas pessoas ilustres nutrem por José Monir Nasser. É verdade que há nesta palestra digressões e imprecisões, percalços inescapáveis ao discurso oral prolongado, todavia há, acima de tudo, muito conhecimento e sabedoria gerados do amor aos estudos e do apego à realidade.

Logo no início da aula, por exemplo, Monir diz compreender que não é fácil se tornar um leitor se a pessoa trabalha oito horas por dia e tem família. Mais adiante, ele entende a impossibilidade dos alunos passarem muito tempo ali, pois vários deles haviam saído do trabalho direto para a aula e nem tiveram oportunidade de passar em casa.

É assim, com os dois pés firmados na realidade, que o professor discorre brevemente a respeito de Hesíodo mais sua época e começa a interpretar a “Teogonia” praticamente verso a verso.

É um trabalho inspirador.

215

Protestos com pautas esquerdistas e vandalismo podem acontecer sem maiores problemas; celebrações alinhadas à agenda dita progressista são festas, não aglomerações; doutores, jornalistas e políticos que rasgam os próprios decretos e riem das recomendações que fazem aos meros mortais não são hipócritas repugnantes, permanecem sábios intocáveis sob os quais toda a população deve continuar curvada.

Missas e reuniões religiosas, por outro lado, são manifestações do horror primevo, verdadeiros antros abissais de infestação, e devem ser suprimidas, mutiladas e esmagadas; suas compartes, aquelas pessoas obscuras e perigosamente retrógradas, devem ser intimidadas, presas e humilhadas.

Se você não percebe a maldade nisso, cara ameba intestinal, se agarre d’uma vez ao esterco em volta e tenha uma boa viagem às imundices do esgoto.

216

A “Ilíada” foi tecida há quase três mil anos e ainda é mais cativante do que a imensa maioria das histórias que já li na vida. Homero consegue tornar até mesmo a apresentação das forças gregas, isto é, a listagem dos comandantes e suas naus, empolgante!

É um dom absurdo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s